terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Conversar está fora de moda

Conversa. Diálogo. Confabular. Bate-papo. Discussão. Pôs os pingos nos is. Falar a outrem.
Algo tão simples e tão fácil, contudo tão aterrorizante que alguns teimam em buscar subterfúgios para fugir de uma simpels conversa. São poucos os que ainda gostam de conversar claramente sobre algo mais do que seus feitos memoráveis ou os acontecimentos engraçados da vida. São menos ainda os que não buscam evasivas chinfrins.
Ser transparente é algo que assusta, afinal todos estamos acostumados com inverdades ou meias-respostas. A transparência de uns deixa débeis os outros que temem ver o outro lado do próximo, pois não querem que os 'uns' vejam o lado que esconde-se a 7 chaves e um segredo no seu cofre particular de carne e osso.
Seria tão mais fácil se conversas fluíssem como fluem as águas de um rio. Não precisa secar, muito menos precisam da força e rebeldia de uma pororoca. Apenas uma conversa tépida e traquila [já sem o trema] levando os maus-entendidos, ou simplesmente aquelas conversas que dão intimidade a outrem e que acalentam uma amizade.
Em termo de conversas minha vida está secando e ficando desinteressante, antes uma pororoca.

W.A.M.

3 comentários:

Camiℓa Oℓiveira disse...

Nossa, o que eu seria sem uma conversa? Ela evita tantas brigas, desentendimentos, monotonia e saudades. Manifesta confiança, possibilita aproximações de antigas ou novas amizades e deixa o tempo mais leve e doce, sem, às vezes, ser dita uma só palavra.

Alternativa disse...

E achar alguem disposto e interessante para conversar se tornou cada vez mais raro.
Engraçado que eu ando sentindo a mesmissima coisa. É uma pena.

Tiago Marques disse...

Eu curto conversar!
=)