terça-feira, 16 de dezembro de 2008

I want you for fight club


Hoje as bandagens [espécie de luva que protege as mãos] do muaythai chegaram. Elas me deixaram mais segura e proporcionaram maior firmeza nos meus socos, mas socar perdeu a graça.
É... Acredite se quiser. Eu vejo graça na dor. Aliás, como senti falta da sensação de socar até as mãos ralarem e sangrarem e chegar em casa e sofrer um pouquinho no banho. Pelo menos as pernas ainda doem dos chutes.
Isso me leva, mais uma vez a divagar pelos corredores sujos e belos da minha mente rebelde: a vida teria graça ser sofrimento?
Você conseguiria viver sempre leve e alegre em meio a pessoas simplórias e sorridentes que nunca sofreram? E se nunca sofreram provavelmente seríamos todos esnobes e metidos, mas tais adjetivos vis seriam normais, já que não existiriam pessoas sofridas e tristes.
Eu sou muito otimistas, mas refletindo asim vejo graça no mau-humor. Assim como vejo graça nas feridas que coletei durantes essas semanas se boxe thailandês e na dor que ainda sinto quando levo um low kick com toda força [hoje levei de um homem XD]. Como dizem por aí [adicionando palavars minhas, é claro]: Mulher tem que ser uma dama pra sociedade e uma puta entre quatro parede, mas tem que saber bater em ambas as situações. ;D
Como diria meu instrutor, Ciborg: "Sem sofrimento não há vitória".
Eu digo: "Não basta doer, tem que sangrar".



W.A.M.

3 comentários:

Iron Maiden Fortaleza 2009 disse...

NO PAIN NO GAIN!

BRIGA DE BAR!

Luciane Maria disse...

prefiro sentir dor pra enxergar as alegrias, quando essas aparecem.

Camiℓa Oℓiveira disse...

Às vezes, podem ser até necessárias para valer a pena todo o esforço. Entretanto, durante o sofrimento, o que mais queremos é que pare a dor. E, realmente, é muito ruim sofrer, embora sabemos que quando mais aprendemos é nos momentos de erro. Mas será preciso sempre doer?